9 out, 2017
por Daniel Geraldes
14
80

ABCC reforça perigo da importação de camarão equatoriano

Produtores daquele país aguardam apenas autorização da rotulagem.

Após quase 20 anos de suspensão, o Equador prepara-se para voltar a exportar camarão para o Brasil com o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA, Brasília/DF), Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA, Brasília/DF) e Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel).

O presidente executivo da Câmara Equatoriana de Aquicultura, José Antonio Camposano, afirma que aprovada a rotulagem, exportações devem iniciar em um mês ou dois. “A ABCC (Associação Brasileira dos Criadores de Camarão) apresentou uma ação judicial e nós ganhamos por dois motivos simples: as caudas de camarão descascadas, que poderão ser exportadas para o mercado brasileiro, não constituem risco de acordo com a Organização Mundial de Comércio e a Organização de Saúde Animal. Portanto, não há risco das exportações equatorianas no Brasil, além de compartilhar as mesmas doenças já existentes nos dois países” e complementa ser incorreto afirmar que o Equador tenha 13 doenças, e o Brasil, quatro”, menciona Camposano.

A decisão enfrenta forte oposição da ABCC. “Quem apoia essa medida tenta enganar a justiça brasileira. Dizer que o filé do camarão contaminado com 13 doenças conhecidas nao traz riscos para o produto brasileiro é querer dar uma de esperto”, critica o presidente da ABCC, Itamar Rocha.

Ainda de acordo com ele, a concentração de partículas virais no músculo do camarão é três vezes superior à da carapaça. “Muita água ainda vai passar por baixo da ponte antes do camarão equatoriano adentrar o Brasil”, finaliza Rocha.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...