24 maio, 2021
por Daniel Geraldes
141
1197

CBNA discute tecnologia da produção para alimentos de animais em ambiente virtual

Decido a não deixar de levar conhecimento e sabendo da importância que o setor esteja atualizado no que se refere à nutrição animal, o Colégio Brasileiro de Nutrição Animal (CBNA) realizou nos dias 12 e 13 de maio de 2021 mais um evento online. Dessa vez o tema abordado foi a tecnologia usada na produção de alimentos para animais.

O presidente do CBNA, Dr. Ariovaldo Zani, abriu o evento e pontuou que a adesão em massa, legitimada pela audiência de praticamente 300 espectadores, já demonstrava a satisfação e a confiança dos inscritos frente aos esforços envidados, e sobretudo, a percepção da essencialidade que atribui ao CBNA, a responsabilidade de manter-se no pódio da vanguarda.

Zani enfatizou aos participantes: “O programa oferecido permitirá debater as novas tecnologias e os processos necessários para oferecer maior qualidade e segurança à nutrição animal, questões estas fundamentais para assegurar o cumprimento do indissociável binômio “produtividade com sustentabilidade” das plantas processadoras de alimentos para animais.”

Quem abriu a programação do dia 12 foi Antônio Apércio Klein abordando as inovações tecnológicas dos últimos anos e tendências da indústria de rações. O consultor mostrou novidades na coleta de amostras, inclusive por robôs e o uso do NIR. Ele focou principalmente na automação total das fábricas (processos), na integração dos sistemas de controles e gestão através da utilização da inteligência artificial e internet das coisas, rumo à indústria 4.0.

Ariovaldo Zani e Klein 

Complementando o assunto, José Luiz Ferraz, da Ferraz Máquinas falou sobre a adição de líquidos pós-peletização e pós-extrusão. Trabalhando com esse tipo de máquina, Ferraz explicou porque recobrir: não prejudicar os processos de extrusão e peletização, preservar a integridade de óleos, gorduras e palatabilizantes evitando ação de alta temperatura, melhorar a atratividade e palatabilidade do produto extrusado e a adição de enzimas, conservantes e aditivos.

Marco Lara, coordenador da palestra e José Luiz Ferraz 

José Fernando Raizer dedicou o tempo que lhe cabia para explanar sobre a extrusora de rosca líquida e suas características e benefícios na produção de peixes, Raizer alerta que o Brasil ocupa apenas a 13º posição da produção de peixes em cativeiro e é o 8º na produção de peixes de água doce. Além disso, o monitoramento dos estoques pesqueiros indica que as espécies marinhas apresentam contínuo declínio. Raizer afirma: “Quem fica pra trás em produtos que o consumidor quer, perde o bonde do mercado”.

Godofredo Miltenburg e José Fernando Raizer 

Marco Antonio Lara, da Evonik, falou em seguida sobre as análises físicas de ração: DGM e qualidade de pellet. Para ele, o assunto granulometria dos ingredientes e qualidade de pelete são muito relevantes no meio de produção de ração, pois têm impacto direto sobre o desempenho dos animais. “É de conhecimento geral no setor que granulometria grossa tem impacto negativo sobre a qualidade de pelete. Para suínos não existe contradição, pois a granulometria recomendada atende as especificações para se ter uma qualidade adequada de pelete”, afirma ele, completando: “Entretanto, para aves, onde se deseja granulometria grossa, como atender a qualidade de pelete? Essa será minha abordagem e apresentarei conceitos que buscam um entendimento para qualidade de pelete, até mesmo com granulometria grossa”.

Entre as novidades, o profissional acredita “que este paradigma, granulometria grossa x qualidade de pelete, já é algo amplamente discutido e com opiniões opostas no meio. O que pretendo é mostrar experiências que evidenciam a prática de ter granulometria grossa e adequada qualidade de pelete”.


Eduardo Soffiani e Marco lara 

À Pablo Aguilar, da Amandua Kahl, coube o tema expansão: o melhor condicionamento para animais de alto desempenho e saudáveis. Ele concentrou sua apresentação nos setores de fabricação de alimentos balanceados, acondicionamento convencional e os benefícios em produção animal e produção e nutrição. Ele ressaltou que a evolução no rendimento da conversão alimentar na avicultura vem melhorando muito, saltando de 4,5KG em 1923 para pouco mais de 1,5KG em 2001

Rubem Groff e Denis Werner e Pablo Aguilar

Fernando Joboinski, da Bühler, abordou o tema mistura na expedição: medicamentos e rações. Abordando as oportunidade da mistura na expedição entre outros tópicos, Fernando sugere como melhor prática o uso de um sistema de mistura ou recobrimento, em linha dedicada, que possibilite pesar e incluir os medicamentos às rações em espaço curo, em fluxo fechado (entre o silo de expedição e o caminhão)

Everton Krabe e Fernando Joboinski 

A consultora Sandra Bonaspeti focou sua apresentação nas melhores práticas e melhores métodos a serem implementados em fábricas de rações para reduzir a contaminação na “área limpa” da fábrica, ou seja, em todos equipamentos e ambientes que sucedem o processo de peletização. Ela também apresentar uma novidade: a metodologia para assegurar execução das limpezas e sanitizações das fábricas de rações.

Everton Krabe e Sandra Bonaspetti 

Atendimento
Fone: (19 )3232-7518 cbna@cbna.com.br e cbna@lexxa.com.br

Assessoria de imprensa: Erica Barros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »
×

Olá, como posso te ajudar?

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp.

× Como posso te ajudar?