17 set, 2019
por Daniel Geraldes
141
1778

Alimento a ser usado em sistemas RAS

O que é o RAS? O Recirculating Aquaculture System (RAS) é um sistema baseado em instalações em terra (geralmente em ambientes fechados) que permite que os produtores de peixes realizem todo o controle durante todo o ano sobre todas as condições de cultivo. Como o nome indica, a água é recirculada através de tanques que abrigam os peixes e depois através de filtros para remover fezes, rações remanescentes e outros nutrientes e adicionar oxigênio através de outras etapas de tratamento de água. Em áreas onde a quantidade de água disponível é baixa ou para projetos onde o custo da água é alto, este modelo é excelente. Ganhando popularidade nos últimos 20 anos, a taxa de adoção na indústria da aquicultura vem crescendo.

Através deste sistema é possível produzir organismos aquáticos com liberação mínima de efluentes e utilizando-se apenas a quantidade de água que se perde pela evaporação, que corresponde a aproximadamente 5% do total (CREPALDI et al., 2006).

A ideia deste artigo é discutir um pouco qual seriam as características de um alimento feito sob medida para uso em RAS.

Por que há uma tendência para a tecnologia RAS?

Os sistemas RAS são flexíveis e eficientes em termos energéticos e podem ser usados como uma ferramenta em todas as fases da produção, desde incubatórios e viveiros até a fase de crescimento. Estes sistemas baseados em terra, melhoram a qualidade e o fornecimento de espécies aquáticas cultivadas em água doce. Espécies marinhas também podem ser cultivadas em água do mar natural ou artificial.

Essa tecnologia também é impulsionada pela necessidade de um controle mais rigoroso da qualidade da água e do isolamento do meio ambiente. O resultado do projeto RAS é o desempenho e a eficiência ideais dos peixes e a melhoria da qualidade da água, se as práticas corretas de alimentação e manejo forem implementadas. Em resumo, os benefícios da tecnologia RAS são os seguintes:

1) Melhor desempenho dos peixes em qualidade e oferta

2) Maior e melhor utilização de alimentos resultando na melhoria da FCR (Taxa de conversão alimentar)

3) Redução do consumo de água a partir de técnicas de recirculação aplicadas

4) A poluição da água e do meio ambiente pode ser contida e controlada através de sistemas de circuito fechado

5) Exposição reduzida a parasitas, doenças e predadores

6) Controle total das condições de crescimento

 

Figura 1 – Exemplo de RAS ( imagem tirada da internet)

 

 

Quais espécies de peixes poderiam ser criadas em RAS?

As aplicações iniciais foram principalmente para alevinos e berçários. A tecnologia de projeto de RAS é personalizada para cada espécie e continuou a se expandir para incluir os estágios de crescimento de algumas espécies. As espécies mais comuns cultivadas com RAS incluem camarão, salmão e truta, mas todas as seguintes espécies de agua doce  e marinhas podem ser criadas:

Camarão, Truta, Tilápia, Barramundi, cat fish Africano, Esturjão, Pike Perch, Yellow perch, Salmão, Atum, Robalo e sargo, Garoupa, cat fish, Pangasius, striped bass, red drum, yellow tail, King Fish

Quais são os requisitos dos alimentos a serem usados no sistema RAS?

O RAS oferece melhores oportunidades no gerenciamento da alimentação usando ração e melhor controle sobre o ambiente da operação de manejo dos peixes. No entanto, a piscicultura em terra representa uma fonte potencial de poluição da água causada por fezes e rações não consumidas. Uma alimentação de qualidade premium pode reduzir o potencial de poluição e para isso o alimento utilizado deve ter as seguintes características:

1) Nutrientes de alimentação altamente digeríveis (requer bom cozimento para reduzir o volume de fezes); Fezes firmes (para que possam ser filtradas)

2) Excelente estabilidade na água, ou seja, devem durar um tempo elevado na agua sem se decompor (menos lixiviação de nutrientes solúveis e insolúveis neste sistema fechado)

3) Alimentos com pelets livre de poeira e finos e com uma superfície lisa (finos na água devem ser filtrados)

4) Recobrimento muito bem feito, de forma a evitar vazamento de gordura (requer recobrimento a vácuo)

5) Alimentação constante e estável de lote para lote (qualidade fornecida por extrusoras de dupla rosca)

6) Taxas de afundamento personalizadas- controle perfeito da densidade (tecnologia associada a extrusoras de rosca dupla, acoplada a elementos que permitam a controle perfeito da densidade (BPV))

7) Ração pasteurizada para prevenir a transmissão de doenças (controles ETM)

Como seria um sistema para produzir alimentos aquáticos para o sistema RAS?

A fabricação de alimentos aquáticos para sistemas RAS requer um processo de extrusão altamente controlado seguido por secagem suave, recobrimento e etapa de resfriamento final.

Para se atingir uma excelente qualidade e integridade da água e uma lixiviação quase nula de nutrientes, o alimento produzido deve ter altos níveis de cozimento sem reduzir a digestibilidade dos componentes da ração.

Essas características e uniformidade do tamanho do pellet provavelmente exigiriam um projeto usando extrusora de rosca dupla. Os sistemas de rosca dupla que são oferecidos atualmente (Wenger C²TX, AquaFlex e extrusoras de rosca dupla de pequeno diâmetro) seriam o coração de um sistema de alimentação RAS.

O pellet final deve ter uma superfície lisa e estar livre de poeira e finos.

Os transportadores dos secadores deverão ser equipados com uma tela de malha de 0.6mm.

Alimentos semi-úmidos são uma opção em algumas aplicações.

A tecnologia de recobrimento a vácuo leva o óleo e outros ingredientes de revestimento para o interior do pellet para minimizar as perdas de óleo na água.

 

Eduwaldo B Jordao

Technical Sales Engineer

Aqua Feed Division

ejordao@wenger.com +55 19 98171 6666

 

Colunistas

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »
×

Olá, como posso te ajudar?

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp.

× Como posso te ajudar?