30 maio, 2017
por Daniel Geraldes
24
3037

Entrevista com Juliana Leite, Ajinomoto do Brasil – Espuma

Ajinomoto traz inovações para os mercados de beleza e cuidados pessoais 

Considerada uma das maiores fabricantes de aminoácidos do mundo, a multinacional japonesa busca ser reconhecida, no mercado brasileiro, como uma referência no fornecimento de ingredientes naturais, eficazes e funcionais

Há mais de seis décadas presente no Brasil, a Ajinomoto por meio da sua divisão AminoScience iniciou em 1998 a produção de umectantes no Brasil e nesse mesmo ano a divisão criou uma unidade de negócios específica para desenvolver os ingredientes derivados de aminoácidos com a tecnologia Aminobeauty™, disponibilizando diversas formulações orientativas e multifuncionais para a indústria cosmética gerando aplicações com novos conceitos.

Em 2016 a empresa decidiu criar no Brasil uma área técnica e laboratório de aplicações, com o objetivo de “tropicalizar” as formulações e adaptar as tecnologias japonesas de acordo com as necessidades locais. “Nossa estratégia é fornecer produtos de qualidade com preço justo, possibilitando um crescimento sustentado, além do suporte técnico para criações de formulações inovadoras, projetos customizados e para redução de custos, com o objetivo de formar sólidas alianças com os clientes no Brasil”, afirma Juliana Leite, supervisora de especialidades químicas da Ajinomoto do Brasil. 

Revista Espuma – Atualmente quais são as soluções oferecidas pela Divisão AminoScience para a indústria brasileira de cosméticos?

Juliana Leite – Atualmente, a Ajinomoto do Brasil oferece cerca de 50 matérias-primas que englobam ativos hidratantes e reestruturantes, tensoativos detergentes, emulsionantes e condicionadores, além de emolientes, gelificantes e modificadores de sensorial. Todos derivados de aminoácidos.

Revista Espuma – Quais os diferenciais destas soluções e em quais produtos podem ser aplicados?

Juliana Leite – Os aminoácidos são substâncias fundamentais para a estruturação do nosso corpo, por isso, os ingredientes derivados deles são 100% compatíveis com o organismo humano e tornaram-se grandes aliados na manutenção e recuperação da beleza natural da pele e cabelos. Podem ser aplicados em qualquer tipo de produto cosmético, como cremes hidratantes, shampoos, maquiagens, sabonetes líquidos, entre outros.

A Ajinomoto é a responsável pela criação da tecnologia Aminobeauty™, que destaca os benefícios dos aminoácidos e seus derivados para nutrição e prevenção de danos em produtos cosméticos. A divisão AminoScience da Ajinomoto do Brasil desenvolve diversas formulações orientativas e multifuncionais para a indústria cosmética com o intuito de demonstrar a aplicação dessa tecnologia e gerar aplicações com novos conceitos.

Revista Espuma – Em relação às tendências destas soluções, o que vem sendo observado?

Juliana Leite – A concepção dos ingredientes da Ajinomoto foi criada com uma visão totalmente sustentável. Seu primeiro tensoativo Amisoft® CS-11, desenvolvido em 1972, já atendia essas necessidades. Proveniente de fonte renovável, biodegradável, com baixo nível de carbono e altamente funcional, sendo que a sua suavidade não compromete a formação de espuma ou poder de limpeza. Atualmente, a linha Amisoft® conta com 13 tensoativos, sendo o mais recente Amisoft® ECS-22W, lançado no final de 2015, para atender o mercado da América do Sul. Além dos benefícios já mencionados, os produtos da linha também apresentam excelente custo-benefício, podendo ser utilizados para desenvolver produtos com o conceito low poo e sulfate-free.

O grande desafio dos formuladores que desenvolvem produtos sulfate-free é manter as mesmas características de viscosidade, sensorial, espuma e detergência dos produtos com sulfato. Neste ponto, Amisoft® ECS-22W pode ajudar a levar esse benefício ao consumidor e inclusive aumentar o poder de condicionamento e hidratação do produto. Outra tecnologia tensoativa muito interessante e prática para a indústria é a linha Amilite®, que apresenta propriedade de espuma e detergência mesmo em presença de óleos, o que possibilita o desenvolvimento de sabonetes em creme com alto poder de espuma, além de espumas de limpeza com adição de óleos ou manteigas. Essa tecnologia também supre a necessidade de outros mercados como as espumas para lavagem de automóveis a seco e espumas desengordurantes para limpeza doméstica de superfícies. Hoje, essa linha conta com cinco produtos diferentes, sendo destaque para o mercado brasileiro o Amilite® GCK-12H, que apresenta custo acessível inclusive para o mercado de household.

Revista Espuma – Estas soluções são importadas ou desenvolvidas localmente?

Juliana Leite – Uma parte das soluções é desenvolvida localmente na cidade de Limeira, em São Paulo, na planta de umectantes, onde são produzidas as linhas Ajidew®, derivada do aminoácido glutâmico e Prodew, que são composições de aminoácidos que mimetizam a composição de aminoácidos da pele e cabelos. Os demais ingredientes são produzidos no Japão e Indonésia, porém, tanto a Ajinomoto quanto os nossos distribuidores possuem estoque local e disponibilidade imediata.  

Revista Espuma – A empresa observa particularidades no consumo brasileiro na área de cosméticos?

Juliana Leite – A grande particularidade do mercado brasileiro está no segmento de hair care, pois as brasileiras estão constantemente transformando o seu visual, seja por meios químicos (progressivas, alisamentos, tinturas, descolorações) ou físicos (secador, chapinha, baby liss). Esse hábito, tipicamente brasileiro, demanda que a indústria desenvolva a cada dia produtos mais efetivos para amenizar e reparar esses danos, de modo que, mesmo com esses hábitos, os consumidores possam manter os cabelos com um aspecto bonito e saudável. Essa particularidade gera uma demanda cada vez maior para os tensoativos à base de aminoácidos, pois eles podem ser utilizados para o desenvolvimento de produtos com conceito low poo e sulfate-free, que não danificam os cabelos e apresentam excelente poder de limpeza e espuma.

Recentemente também temos observado uma maior conscientização do consumidor com o meio ambiente, o que aumentou a demanda por produtos “verdes”. Porém, diferentemente de alguns anos atrás, este mesmo consumidor também busca por produtos que apresentem suavidade para a pele e cabelos e que sejam ao mesmo tempo tão eficientes quanto os produtos convencionais. No caso dos shampoos, os tensoativos devem limpar efetivamente e oferecer espuma abundante, já nos cremes hidratantes, os emulsionantes precisam apresentar textura leve e rápida absorção sem pegajosidade, principalmente em fotoprotetores. A Ajinomoto está pronta para suprir essa demanda, pois desde 1971 desenvolve soluções para atender essas necessidades. Esse fenômeno não ocorre apenas no mercado de beleza e cuidados pessoais, mas também no de household, no qual temos a aplicação do nosso umectante Ajidew® NL-50 num detergente líquido lava-louças brasileiro que evita o ressecamento das mãos e unhas. Recentemente, essa tecnologia também foi aplicada em pastas e barras lava-louças em outros países da América do Sul. Buscamos conscientizar os consumidores sobre os benefícios dos aminoácidos para nutrição da pele e cabelos por meio de um site no qual explicamos sobre a tecnologia Aminobeauty™ (www.aminobeauty.com).

 

Revista Espuma – Há quanto tempo a divisão está no mercado brasileiro? Poderia contar resumidamente o histórico da presença no Brasil?

Juliana Leite – Em 1998 foi iniciada a produção de umectantes no Brasil e nesse mesmo ano a divisão AminoScience criou no país uma unidade de negócios específica para desenvolver os ingredientes derivados de aminoácidos. Denominada Especialidades Químicas, no início contava apenas com a equipe comercial e suporte técnico do Japão. Nos últimos anos, com a crescente demanda no mercado brasileiro, a empresa decidiu criar em 2016 uma área técnica e laboratório de aplicações com o objetivo de “tropicalizar” as formulações e adaptar as tecnologias japonesas de acordo com as necessidades locais.

Revista Espuma – Qual a estrutura desta divisão no Brasil?

Juliana Leite – Hoje, a estrutura conta com um escritório no Brasil responsável pelo atendimento dos negócios em toda a América do Sul e um laboratório de desenvolvimento e aplicações cosméticas. A equipe possui um gestor com experiência em outras regiões como Ásia e América do Norte, responsável pela equipe técnica e comercial.

Revista Espuma – De que maneira a empresa se atualiza e acompanha as novidades e tendências do mercado de cosméticos?

Juliana Leite – A Ajinomoto do Brasil mantém uma rede com as outras filiais do grupo, que estão presentes em todos os continentes, compartilhando as necessidades de cada região. Temos um centro de pesquisas avançadas em Kawasaki, no Japão, que trabalha com o desenvolvimento e novas aplicações de matérias-primas. Adicionalmente, nosso departamento de marketing utiliza ferramentas de pesquisa de mercado para acompanhar tendências de consumo e lançamentos mundiais, além de sempre participar das principais feiras e eventos do setor, que possibilitam a criação de novos conceitos para agregar valor e suprir a necessidade de nossos clientes. Um exemplo foi a linha cosmética com textura de alimentos apresentada na feira In-Cosmetics Latin America, em 2016, incluindo o Sazón de banho (sal de banho efervescente), a caipirinha de limão (gel antisséptico hidratante com esferas de vitamina E), a cerveja de trigo (espuma para cabelo, corpo e barba), a champagne (perfume sólido), o sorvete de acerola (creme hidratante corporal) e o sorvete de jabuticaba (creme esfoliante para os pés).

Revista Espuma – Quais são os recentes investimentos realizados pela empresa no Brasil?

Juliana Leite – Os investimentos recentes da empresa foram feitos no aumento das equipes técnica e comercial, implantação do laboratório e ampliação da capacidade produtiva da fábrica de umectantes, em Limeira (SP).

Revista Espuma – Qual o posicionamento e estratégia adotados pela empresa no mercado brasileiro de cosméticos?

Juliana Leite – O Grupo Ajinomoto é o maior fabricante de aminoácidos do mundo e no Brasil busca ser reconhecido como uma referência para o fornecimento de ingredientes naturais, eficazes e funcionais. Sua estratégia é fornecer aos clientes produtos de qualidade com preço justo, possibilitando o crescimento sustentado de ambos, além do suporte técnico para criações de formulações inovadoras, projetos customizados e que visam a redução de custos, com o objetivo de formar sólidas alianças com os clientes no Brasil.

Revista Espuma – Quais são os desafios da companhia no atendimento ao mercado brasileiro de cosméticos?

Juliana Leite – Buscamos oferecer tecnologias à base de aminoácidos para o desenvolvimento de shampoos suaves para a pele e cabelos com eficácia de limpeza e formação de espuma com Amisoft® ECS-22W. Também buscamos melhorar o poder de espuma e hidratação dos sabonetes em barra, que são a preferência dos brasileiros com a aplicação de Amilite® GCK-12H e Ajidew® NL-50, além de oferecer uma solução para o desenvolvimento de emulsões PEG-Free com Amisoft® HS-11P(F) que apresentam textura hidratante, não oleosa e sem pegajosidade, ideal para a pele brasileira.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »