15 set, 2021
por Daniel Geraldes
141
952

Entrevista com Marcelo Argento – Ingredientes Pet Food

“Há mercado para as empresas criativas e capacitadas às mudanças.”

A afirmação é feita pelo médico-veterinário Marcelo Argento. Com mais de duas décadas de experiência na área de nutrição animal no segmento de ingredientes, processos de fabricação e vendas, o médico-veterinário com especializações em nutrição de cães e gatos, Marketing e MBA em Administração, Marcelo hoje à frente da empresa de consultoria, representação e comercialização de ingredientes para alimentação animal H2Nutri fala nesta entrevista sobre o mercado o brasileiro, pontua as oportunidades, os desafios e as demandas. “A tendência ao natural e saudabilidade é muito forte na alimentação humana e, consequentemente, isso é transferido para os pets já que a interação e proximidade dos tutores e seus animais de estimação é a cada dia mais intensa. Esse apelo ao natural já é bastante presente em mercados mais maduros como o norte-americano e europeu. No Brasil, fatores como custos e o poder de compra do consumidor dificultam um crescimento mais expressivo, mas não deixa de ser um nicho de mercado interessante e em expansão “, observa.

Revista Pet Food – Quando falamos em ingredientes para nutrição animal quais as opções e tendências para o mercado pet food?

Marcelo Argento – Os ingredientes para formular as dietas para cães e gatos abrangem uma grande diversidade de matérias-primas, aditivos e coprodutos. A escolha dependerá do perfil do alimento que se pretende produzir, dos nutrientes que precisam estar presentes e do custo que se pode atingir na formulação.

É importante esclarecer que os ingredientes são matérias-primas que servem como fontes de nutrientes de uma dieta, enquanto os coprodutos – obtidos de resíduos das indústrias alimentícias humana ou nutrição animal – tornam-se ingredientes quando usados na formulação de alimentos para animais. Percebemos uma crescente demanda por novos ingredientes, tendo dois objetivos bem distintos: a redução de custos na formulação e novas fontes de nutrientes funcionais.

 

Revista Pet Food – Quais foram as principais mudanças que ocorreram no segmento de nutrição animal para pets e que impactaram nas escolhas dos ingredientes?

Marcelo Argento – Enfrentamos um paradigma no mercado de ingredientes pet food no Brasil. Por um lado, a fortíssima pressão por custos que impactam as formulações e o capital de giro dos fabricantes, por outro um mercado consumidor que busca mais benefícios para os pets e, consequentemente, demanda por produtos com diferenciais nutricionais. Sem dúvida, o comportamento mais ‘premium’ dos consumidores contribui positivamente para o mercado, elevando o patamar dos alimentos para cães e gatos. Porém, esse comportamento exige do fabricante de pet food novos lançamentos e diferenciais competitivos dentro de um cenário desafiador em custos e disponibilidade de ingredientes. Claramente vemos um mercado aberto para empresas mais criativas e capacitadas às mudanças que o momento exige.

Revista Pet Food – O apelo ao natural presente na nutrição dos animais de estimação tem a ver com a questão da antropomorfização? Qual a sua opinião?

Marcelo Argento – Acredito que sim, pois a interação e proximidade dos tutores e seus animais de estimação é a cada dia mais intensa. A tendência ao natural e saudabilidade é muito forte na alimentação humana e, consequentemente, isso é transferido para os pets. Esse apelo já é bastante presente em mercados mais maduros como o norte-americano e europeu onde, inclusive, a percepção de benefícios dos alimentos naturais é muito comum.

Revista Pet Food – A presença dos ingredientes naturais na composição das rações é uma realidade no mercado brasileiro?

Marcelo Argento – Normalmente são utilizados diversos ingredientes naturais nas rações extrusadas, seja como grãos ou farinhas vegetais integrais. Observamos a procura por ingredientes que são comuns na alimentação humana e que podem enriquecer as dietas com nutrientes funcionais. Além disso, as proteínas animais frescas (carne fresca) e os aditivos naturais para conservação da ração (antioxidantes e antifúngicos) também estão bastante presentes. Muitos ingredientes naturais ainda precisam ser mais bem estudados para comprovar seus benefícios, bem como a inclusão ideal. No Brasil, fatores como custos e o poder de compra do consumidor dificultam um crescimento mais expressivo, mas não deixa de ser um nicho de mercado interessante e em expansão.

Revista Pet Food – Como está o uso da biotecnologia na nutrição animal? O que temos hoje de mais inovador neste sentido?

Marcelo Argento – O uso de ingredientes biotecnológicos está em pleno desenvolvimento. O setor de aditivos prebióticos merece destaque com ampliação de estudos na área pet e novos benefícios comprovados cientificamente. A saúde intestinal ganhou um novo destaque em muitas formulações, com dietas equilibradas que favorecem a eubiose intestinal e uma maior gama de prebióticos com efeitos sinérgicos para microbiota saudável. Um exemplo do desenvolvimento desse mercado é a presença da empresa YESSINERGY no segmento pet food, companhia nacional de biotecnologia mergulhada na criação de produtos inovadores, naturais e eficazes para a saúde e a nutrição animal. Junto com a H2Nutri temos atingido resultados surpreendentes em nossos clientes fabricantes de pet food.

Revista Pet Food – Sobre as soluções tailor made essa é uma estratégia cada vez mais presente na indústria de rações?

Marcelo Argento – Os produtos customizados para cada necessidade são muito interessantes para as empresas que desenvolvem novos projetos e buscam a segmentação de produtos. Trata-se de uma forma de agregar serviços e facilitar o uso de ingredientes especiais para muitos clientes. Minha experiência com os blends de vegetais desidratados da H2Nutri (H2N Mix Vegetal) tem comprovado isso, trazendo praticidade e economia aos parceiros que atendemos.

Revista Pet Food – Qual é a realidade para as pequenas e médias indústrias de rações e petiscos pet em termos de acesso a opções de fornecedores, consultorias e demais serviços necessários?

Marcelo Argento – Muitas empresas de pequeno e médio porte se apoiam na expertise de fornecedores e consultorias. O serviço de consultoria na área pet food aumentou muito em função da disponibilidade de profissionais cada vez mais capacitados. Esse serviço hoje é fundamental na execução de projetos, elevando o patamar técnico de muitas empresas que possuem equipes enxutas. Empresas que mesmo ainda pequenas implantam projetos de qualidade e desenvolvimento de produtos desde seu início, chegam na frente encurtando caminhos e mantêm-se alinhadas às necessidades de mercado.

Revista Pet Food – Especialmente no Brasil, quais aspectos evoluímos e quais ainda exigem mais atenção e investimentos na indústria de nutrição animal?

Marcelo Argento – Entendo que o segmento pet food brasileiro vem evoluindo muito rápido em setores de equipamentos e desenvolvimento de novos produtos. O padrão do pet food no Brasil é muito bom, pois temos acesso a matérias-primas de excelente qualidade, ingredientes frescos e disponibilidade crescente. Além disso, temos um ganho técnico com o trabalho de nutricionistas especializados em cães e gatos, que ganhou espaço determinante dentro das empresas. Acredito que programas de gestão da qualidade precisam acompanhar essa melhoria crescente, garantindo ao consumidor final os benefícios vendidos em rótulos e embalagens. Os investimentos em padronização da qualidade sempre trazem bons resultados no futuro.

Revista Pet Food – Como prevê o futuro deste mercado?

Marcelo Argento – Temos que ser realistas e perceber que hoje o cenário é bastante desafiador para os fabricantes e fornecedores de pet food no Brasil. O momento requer empresas muito alinhadas aos custos e um trabalho de criatividade na geração de receitas. Empreender no Brasil não é tarefa fácil em nenhum elo de sua cadeia e a inovação deve ser o norte desta caminhada.  Acredito que os produtos pet food tendem a segmentar ainda mais, com novos nichos e fortalecimento de marcas que não abrem mão da qualidade e conhecem bem seu público-alvo.

Podemos passar pelo momento atual e sair mais fortes, com parcerias consolidadas e maior conhecimento do nosso negócio.

Na H2Nutri nossa missão é agregar valor como uma empresa servidora, focada em ingredientes para pet food e que definiu a empatia, dedicação, respeito e a gratidão com seus valores inegociáveis de trabalho.

PUBLICAÇÃO EXCLUSIVA DA REVISTA PET FOOD.
PROIBIDO A REPRODUÇÃO PARCIAL OU TOTAL SEM AUTORIZAÇÃO DA EDITORA STILO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »
×

Olá, como posso te ajudar?

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp.

× Como posso te ajudar?