8 out, 2018
por Daniel Geraldes
54
332

FAO identifica queda em valor de alimentos

Índice de preços de alimentos cai 1,4% em setembro ante agosto.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) divulgou na última quinta-feira (04) o Índice de Preços de Alimentos, que alcançou média de 165,4 pontos em setembro de 2018, uma queda de 2,3 pontos (1,4%) em relação a agosto e cerca de 13 pontos (7,4%) em relação ao mesmo mês de 2017.

Ao contrário dos preços do açúcar, única categoria que registrou alta (+2,6%, ou 4 pontos), houve queda generalizada. O subíndice de preços dos Cereais registrou média de 164 pontos em setembro, um declínio de 4,7 pontos (2,8%) em relação ao mês anterior e de 12 pontos (8%) em relação ao mesmo mês do ano passado.

“Entre os principais cereais, a queda mais acentuada ocorreu nos preços do milho, que caíram em pelo menos 4% em relação a agosto, principalmente devido às expectativas de uma safra cheia nos Estados Unidos(EUA) e amplas perspectivas de oferta global”, diz a FAO.

Já o Índice de Preços da Carne da FAO apresentou média de 166,2 pontos em setembro, um leve recuo de 0,1 ponto ante valor revisado para agosto. Os preços internacionais de carne bovina e suína mantiveram-se praticamente estáveis, enquanto os da carne ovina e das aves aumentaram.

No mesmo mês, a forte demanda em meio a restrições de oferta, principalmente no Brasil, contribuiu para a valorização dos preços de aves. Conforme a FAO, as amplas disponibilidades de exportação na Oceania e nos Estados Unidos pressionaram os preços da carne bovina.

“Enquanto novos casos de peste suína africana (ASF, na sigla em inglês) e, consequentes, restrições de importação pesaram sobre as cotações da carne suína”, acrescenta a organização.

No levantamento mensal da FAO, os preços de laticínios tiveram média de 191,5 pontos em setembro, redução de 4,7 pontos (2,4%) em comparação com agosto, marcando a tendência de queda pelo quarto mês consecutivo. O recuo é atribuído à desvalorização nos preços de manteiga, queijo e leite em pó integral. Entretanto, as perdas foram limitadas por uma leve recuperação nos preços do leite em pó desnatado.

“O potencial para disponibilidades de exportação muito maiores pesou sobre os preços internacionais de manteiga, queijo e leite em pó integral. Já os preços do leite em pó desnatado registraram recuperação intermitente em setembro, resultando em um ganho acumulado de 16,2% desde o início do ano, apoiado em grande parte pela maior demanda por leite em pó recém-fabricado”, divulga a organização.

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »