19 mar, 2018
por Daniel Geraldes
24
2379

“Governo brasileiro deve esclarecer questão rapidamente”, cobra ABPA

Embarques de carne de frango de companhia nacional à UE foram suspensos.

A BRF (São Paulo/SP) anunciou aos seus acionistas e ao mercado em geral que o Ministério da Agricultura, Abastecimento e Pecuária (MAPA, Brasília/DF) decidiu interromper a partir de sexta-feira (16), temporariamente, a produção e certificação sanitária dos produtos de aves da companhia, exportados do Brasil para União Europeia.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP), confia em uma efetiva e imediata solução, por meio do ministério, para a retomada das exportações. Por meio de nota a entidade afirma que o País não pode ceder às ameaças que colocam em risco milhares de empregos e as empresas do nosso setor.

“Somos parceiros de longa data da União Europeia, para onde exportamos mais de cinco milhões de toneladas de carne de frango apenas nos últimos 10 anos. Nunca houve qualquer registro de problemas de saúde pública relacionados à carne brasileira. Não há, portanto, motivos concretos para impor embargos a qualquer empresa de nosso setor, especialmente tratando de fatos passados e que já foram corrigidos”, divulga a associação em nota oficial.

A ABPA ainda lembra que o setor produtivo gera 4,1 milhões de empregos diretos e indiretos para o País. Somente na BRF, são mais de 100 mil empregos diretos. A avicultura também protagoniza uma das mais relevantes contribuições para o saldo positivo da balança comercial – superando US$ 7 bilhões em divisas. “Por tais razões, o Governo Brasileiro precisa e deve esclarecer rapidamente a questão”, continua o comunicado.

Por fim, vale lembrar que o Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo.  Ao longo de quatro décadas, embarcamos mais de 60 milhões de toneladas de carne de frango, em mais de 2,4 milhões de contêineres para 203 países. O primeiro contêiner, inclusive, foi enviado pela Sadia, marca da BRF. “Ao longo de sua história, a avicultura brasileira construiu uma trajetória sólida pautada pela preservação de seu status sanitário e da qualidade de seus produtos. Nada mudou”, finaliza a nota.

Entenda o caso
A medida contempla os SIFs: 1, 18, 103, 104, 292, 466, 1001, 2014, 2518 e 4567. Está marcada para a semana do dia 19 uma reunião na cidade de Bruxelas, na Bélgica, para o ministério prestar esclarecimentos técnicos às autoridades sanitárias do bloco europeu. Após o encontro, a medida deve ser reavaliada.

A companhia reitera que vem mantendo intensa interlocução com as autoridades locais e internacionais, prestando todos os esclarecimentos necessários afim de atestar a qualidade e segurança de seus produtos e preservar o relacionamento comercial com seus clientes e consumidores. “É importante ressaltar que todos os produtos já alocados na região, bem como os produzidos e embarcados antes do dia 16 de março, podem ser comercializados e utilizados sem restrições”, salienta a empresa.

Fonte: ABPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »