3 out, 2018
por Daniel Geraldes
54
1166

Mancha branca afeta produção em mais de 20%

Piscicultura recua 2,6%, apesar de crescer no Nordeste, Sul e Centro-Oeste.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2017. A publicação e os materiais de apoio da pesquisa podem ser acessados na íntegra clicando aqui.

O Paraná assumiu a liderança entre as UFS na piscicultura, após aumento considerável na despesca, sobretudo no Oeste do Estado, onde a atividade vem sendo estimulada por fatores estruturais. Em seguida, apareceram São Paulo, Rondônia e Mato Grosso. Nova Aurora (PR) foi o principal município produtor, seguido de Aparecida do Taboado (MS), Glória (BA) e Morada Nova de Minas (MG).

ibge-tabela rebanho br-divulgacao

A produção no Brasil totalizou 485,2 mil toneladas em 2017, queda de 2,6% em relação a 2016. A produção cresceu nas regiões Nordeste, Sul e Centro-Oeste e caiu na Região Norte, líder no ranking até ano passado.


Tilápia
A tilápia permaneceu como a espécie mais criada no Brasil em 2017, representando agora mais da metade do total da piscicultura: 58,4%. A região Sul continuou sendo a maior produtora de tilápia, com 42,0% da criação nacional, seguida por Sudeste e Nordeste. Paraná, São Paulo e Minas Gerais foram os maiores estados produtores. Entre os municípios, lideraram: Nova Aurora (PR), Aparecida do Taboado (MS) e Glória (BA)

O tambaqui, com 18,2%, se manteve como a segunda espécie mais criada. Mesmo com queda, a região Norte permaneceu como a maior produtora da espécie. Entre as UFs com maior participação na produção nacional destacaram-se Rondônia, Maranhão e Roraima. Amajari (RR) foi o município com a maior produção, seguido por Almas (TO) e Ariquemes (RO).

Camarão
A produção de camarão foi de 41 mil toneladas em 2017, recuo de 21,4% em relação a 2016. A região Nordeste respondeu por quase toda a produção do país, com 98,8% do total. Entre as UFS destacaram-se: Rio Grande do Norte (37,7%), que passou a liderar o ranking após a produção do Ceará passar de 48,8% em 2016 para 28,9% em 2017.

A criação de camarões em ambas as UFS vem sendo afetada por uma praga causada pelo Vírus da Síndrome da Mancha Branca, cujo manejo envolve medidas que reduzem a produtividade e o retorno econômico da atividade.

No ranking municipal, mesmo com queda, Aracati (CE) se manteve como maior produtor, seguido de Canguaretama (RN) e Arês (RN).

Fonte: IBGE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »