20 jan, 2020
por Daniel Geraldes
116
1895

MAPA visa ampliação das exportações de pescado

Iniciativa também projeta incentivar o consumo no mercado interno.

Com a participação de mais de 70 representantes do setor aquícola, a Secretaria de Aquicultura e Pesca realizou na última quarta-feira (15) uma reunião com o objetivo de debater a ampliação de vendas para o mercado externo e expandir o consumo nacional.

Em relação às exportações, a pauta se concentrou na China e União Europeia. No caso do parceiro asiático foram discutidos entraves que dificultam a intensificação do comércio do produto. Para mudar esse cenário, o governo brasileiro, por intermédio do MAPA, tem buscado responder com agilidade todas as exigências apresentadas pela China.

A China é o segundo maior comprador do pescado nacional, com 29 toneladas. Um volume pouco significativo se comparado ao total importado pelo Brasil, que chega a nove mil toneladas do produto chinês.

No momento, o País conta com 97 empresas brasileiras habilitadas para vender seus produtos para a China. Entraves como demora na atualização cadastral e de inclusão de empresas, bem como ampliação na lista de novas espécies por parte dos chineses estão entre fatores que impossibilitam expansão do mercado.

Já em relação à União Europeia, empresas armadoras (barcos) podem solicitar a habilitação à Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP) para comercializar com aquele mercado, desde que estejam adequadas as instruções normativas já definidas para exportação de pescado.

Na avaliação do presidente do Sindicato das Indústrias de Pesca dos Estados do Pará e Amapá, Apoliano Nascimento, é preciso intensificar as conversações sobre as restrições com o governo chinês, pois é um mercado significativo para o setor. Na mesma linha segue Roberto Imai, do departamento de Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Para ele, a demanda por proteína animal por parte dos chineses, em virtude do tamanho da população e a redução de oferta devido à peste suína que assolou os rebanhos, é uma oportunidade para intensificar as vendas do produto brasileiro.

Mercado interno. O consumo de peixe pelo brasileiro ainda está abaixo da média internacional, chegando a 9,5 quilos de peixe por ano. De acordo com o secretário de Aquicultura e Pesca do ministério, Jorge Seif Júnior, serão desenvolvidas várias ações para alterar esse patamar, no momento em que a piscicultura nacional está se firmando como indústria.

O lançamento da campanha deve ocorrer ainda no primeiro trimestre deste ano e objetiva ampliar em 10% a demanda pelo produto. “Há muitos mitos em relação à compra, consumo e o preparo do peixe. E nós queremos desmistificar isso”, avalia o secretário.

Além disso, também está prevista a realização de festivais de peixe na Esplanada dos Ministérios, a exemplo da ação realizada em agosto do ano passado, com enfoque no tambaqui, quando foram distribuídas cerca de sete toneladas do peixe assado. Neste ano, serão duas edições, tendo como foco o tambaqui e a tilápia.

Fonte: MAPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »