25 jun, 2019
por Daniel Geraldes
116
1192

Óleo de Echuim: uma fonte valiosa de Ácidos Graxos Ômega-3 e 6

ÓLEO DE ECHIUM: UMA FONTE VALIOSA DE ÁCIDOS GRAXOS ÔMEGA-3 E ÔMEGA-6

Por Profa. Juliana Ract
Faculdade de Ciências Farmacêuticas/USP
Os ácidos graxos ômega-3 e ômega-6 têm sido extensivamente estudados devido aos seus efeitos benéficos sobre a saúde. O ácido gama-linolênico (GLA, 18:3 n-6) e o ácido estearidônico (SDA, 18:4 n-3) são ácidos graxos poli-insaturados (PUFA) com 18 átomos de carbono em sua estrutura, pertencentes às famílias ômega‐6 e ômega‐3, respectivamente. Ambos os PUFA promovem benefícios relevantes para a saúde humana. O SDA, produzido pela dessaturação do ácido alfa-linolênico (ALA, 18:3 n-3), desempenha um papel valioso na nutrição humana porque é um intermediário na biossíntese de ácido eicosapentaenoico (EPA) e ácido docosaexaenoico (DHA).

O GLA e o SDA podem ser encontrados principalmente em óleos de sementes de certas plantas terrestres da família Boraginácea. Entre os óleos comerciais, o GLA é encontrado em óleos de semente de borragem (Borago officinalis), prímula (Oenothera biennis), groselha-negra (Ribes nigrum) e echium (Echium plantagineum), enquanto o SDA é encontrado em pequenas quantidades em peixe, algas e plantas, entre as quais nas sementes do gênero Echium. A tabela a seguir apresenta a composição em ácidos graxos típica do óleo de echium, comparada a outros óleos vegetais.

 

Proporção de ácidos graxos (%)
  Echium Linhaça Groselha-negra Borragem Prímula
Ácido linoleico (18:2, n-6) 19 14 45 39 70
Ácido gama-linolênico (18:3, n-6 10 16 21 10
Ácido alfa-linolênico (18:3, n-3) 30 58 11 1
Ácido estearidônico (18:4, n-3) 10 3 0,1

(FONTE: MIR, 2008).

 

Entre as fontes citadas, o óleo de semente de echium desperta grande interesse sob o ponto de vista nutricional, pois contém 9-16% de SDA e cerca de 30% de ALA, além de 19% de ácido linoleico e 10% de ácido gama-linolênico (ácidos graxos ômega-6), e tem sido considerado uma possível fonte renovável e, portanto, uma alternativa ao óleo de peixe, devido à sua proporção única de ácidos graxos ômega-3 e ômega-6. Além disso, está disponível no mercado como um novo ingrediente alimentar com a autorização do FDA (Food and Drug Administration, 2004) e da Comissão Europeia (Parlamento Europeu e do Conselho, 2008).

Echium plantagineum L. (viper’s bugloss) é uma planta herbácea pertencente à família Boraginaceae que produz numerosas sementes pequenas com alto teor de óleo, cerca de 30%. A produção industrial de óleo de echium envolve a extração de sementes trituradas usando hexano de qualidade alimentar e remoção do solvente por destilação a vácuo. A planta é cultivada em vários países da Europa, América do Norte e Ásia, com vistas à extração e comercialização do óleo de sua semente. No entanto, na América Latina ainda não existem culturas comerciais desta espécie. No Chile, algumas culturas experimentais foram tentadas do ponto de vista agronômico, mas nem a extração de óleo nem sua caracterização foram realizadas até o momento. Atualmente este óleo é usado como ingrediente em formulações nutricionais e cosméticas.

O consumo de ácidos graxos ômega-3 leva a uma redução nos níveis de triglicérides e colesterol sanguíneos. No entanto, estes compostos são muito susceptíveis à oxidação e são insolúveis em água. Consequentemente, sua aplicação em produtos alimentícios é particularmente desafiadora. O uso deste óleo na indústria alimentícia é dificultado pela instabilidade de seus ácidos graxos insaturados quando entram em contato com a luz, o oxigênio e o calor.

Assim, as pesquisas mais recentes envolvendo o óleo de echium vêm procurando desenvolver estratégias que poderiam minimizar essas limitações, isoladamente ou em conjunto, como a adição de compostos com atividade antioxidante ou a microencapsulação. São estudadas ainda novas técnicas de extração e o uso de solventes verdes.

 

CONCLUSÃO

O óleo de echium é uma potente fonte de GLA e SDA que não contém organismos geneticamente modificados. É uma alternativa para que os vegetarianos ou aqueles que não consomem peixe se beneficiarem dos efeitos anti-inflamatórios dos ácidos graxos poli-insaturados de cadeia longa ômega-3 e ômega-6.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

CASTEJÓN, N.; LUNA, P.; SEÑORÁNS, F.J. Alternative oil extraction methods from Echium plantagineum L. seeds using advanced techniques and green solventes. Food Chemistry, v.244, 2018.

COMUNIAN, T.A.; NOGUEIRA, M.; SCOLARO, B.; THOMAZINI, M.; FERRO-FURTADO, R.; CASTRO, I.A.; FÁVARO-TRINDADE, C.S. Enhancing stability of echium seed oil and beta-sitosterol by their coencapsulation by complex coacervation using different combinations of wall materials and crosslinkers. Food Chemistry, v.252, p.277-284, 2018.

COMUNIAN, T.A.; RAVANFAR, R.; CASTRO, I.A.; DANDO, R.; FÁVARO-TRINDADE, C.S.; ABBASPOURRAD, A. Improving oxidative stability of echium oil emulsions fabricated by microfluidics: Effect of ionic gelation and phenolic compounds. Food Chemistry, v.233, p.125-134, 2017.

MIR, M. Echium oil: A valuable source of n-3 and n-6 fatty acids. OCL – Oleagineux Corps Gras Lipides,v.15, n.4, p.252-256, 2008.

RINCÓN-CERVERA, M.A.; GALLEQUILLOS-FERNÁNDEZ, R.; GONZÁLEZ-BARRIGA, V.; VALENZUELA, R.; VALENZUELA, A. Concentration of gamma‐linolenic and stearidonic acids as free fatty acids and ethyl esters from viper’s bugloss seed oil by urea complexation. European Journal of Lipid Science and Technology, v.120, n.10, 2018.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »