11 abr, 2018
por Daniel Geraldes
24
10922

Óleo de orégano pode reduzir a intoxicação alimentar a partir de superfícies de preparação

O risco de intoxicação alimentar a partir de superfícies alimentares contaminadas pode ser reduzido usando óleo de orégano que ajuda eliminar bactérias, sugere uma nova pesquisa.

Pesquisadores revelaram que expor a bactéria Staphylococcus aureus (causa frequente de intoxicação alimentar) tanto ao óleo essencial da planta orégano (OVEO) ou ao carvacrol (composto fenólico encontrado em OVEO) reduziu o número de células bacterianas presas em superfícies de preparação de alimentos.

aureus é uma bactéria patogênica subjacente a muitos casos de intoxicação alimentar em todo o mundo. É capaz de sobreviver por sua capacidade de formar biofilmes robustos, que resistem à maioria das tentativas de remover a bactéria das superfícies de preparo de alimentos, explicaram os pesquisadores da Universidade Federal da Paraíba, em João Pessoa.

As descobertas do estudo, portanto, destacam o potencial do OVEO e do carvacrol como novos agentes antibacterianos, que poderiam ser usados na luta contra a intoxicação alimentar em ambientes de preparação de alimentos, disse a equipe.

Além disso, ambos os tratamentos derivados do orégano tiveram um efeito mais eficaz do que o hipoclorito de sódio (NaClO), um meio “convencional” de remoção de bactérias patogênicas de superfícies de aço inoxidável.

“O OVEO e o carvacrol poderiam ser considerados substâncias potenciais para substituir agentes clássicos, principalmente o NaClO, usado para desinfetar superfícies de aço inoxidável na indústria alimentícia”, comentou a autora sênior Marciane Magnani.

OVEO e CAR também tiveram a vantagem de não causar danos por corrosão nas superfícies, ao contrário do NaClO, mostrou o estudo.

Resultados do estudo

Uma exposição de dez minutos a dez microlitros/mililitro (μL/mL) de OVEO ou cinco μL/mL de carvacrol foi suficiente para reduzir o número de células nas superfícies em mais de 100 vezes para ambas as estirpes de S. aureus testadas.

Após 15 minutos, as mesmas concentrações de OVEO e carvacrol praticamente erradicaram uma cepa das bactérias para níveis indetectáveis, no entanto, apenas o carvacrol foi eficaz na eliminação de ambas as cepas.

De fato, o carvacrol, o ingrediente ativo concentrado do OVEO, mostrou-se mais eficaz que o próprio óleo essencial e foi capaz de criar orifícios nas membranas celulares das células de S. aureus.

“Os resultados deste estudo indicaram que carvacrol e OVEO são agentes eficazes para remover biofilmes de S. aureus jovens e maduros em superfícies de aço inoxidável. OVEO e carvacrol foram mais eficazes do que NaClO para remover biofilmes de S. aureus em uma superfície de aço inoxidável, sem causar danos a essas superfícies, como fez o NaClO ”, disse Magnani.

“Carvacrol foi mais eficaz do que o OVEO porque o último não conseguiu eliminar os biofilmes jovens e maduros de uma (S. aureus LPMA11) das duas cepas testadas”, acrescentou.

Fonte: Food Navigator

LWT- Food Science and Technology​  Volume 93 (2018), pags. 293- 299, doi: 10.1016/j.lwt.2018.03.052
“Eficácia do uso de óleo essencial de orégano e carvacrol para remover biofilmes jovens e maduros de Staphylococcus aureus em superfícies de contato de aço inoxidável com alimentos”

Autores: Jessica Bezerra dos Santos Rodrigues, Marciane Magnani et al

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »