3 nov, 2020
por Daniel Geraldes
122
1610

Pesquisa da Cargill mostra que óleos e gorduras influenciam as escolhas alimentares em meio às pressões do COVID-19

Mais da metade dos consumidores norte-americanos monitoram de perto as gorduras e óleos em alimentos embalados, de acordo com os resultados de um estudo da gigante do agronegócio Cargill, anunciado em setembro.

A pesquisa FATitudes, realizada durante a pandemia COVID-19, mostrou que a taxa de compras monitoradas pelos consumidores permaneceu relativamente estável desde 2013, quando a Cargill iniciou seu estudo anual.
“Essas descobertas são particularmente relevantes agora, dado o aumento inspirado na pandemia no consumo de alimentos embalados”, disse o gerente de marketing de negócio global de óleos comestíveis da Cargill na América do Norte, Jamie Mavec.

“Conforme os consumidores avaliam a saúde de sua alimentação geral, fica claro que as gorduras e os óleos são uma parte fundamental dessa equação.”

A Cargill conduz sua pesquisa anualmente para rastrear a consciência, as percepções e os comportamentos dos consumidores em relação às gorduras e óleos encontrados em alimentos embalados. O estudo de 2020 mudou o foco para o consumidor dos EUA, ao contrário de 2019 onde o foco era o consumidor global, e pesquisou 560 compradores de alimentos primários em maio de 2020.

Uma mudança notável em relação às pesquisas anteriores foi o aumento do interesse dos clientes em alegações de sustentabilidade. No estudo deste ano, 37% dos consumidores entrevistados disseram que eram mais propensos a comprar um produto alimentício embalado com uma alegação de sustentabilidade, representando um aumento de 6% em comparação com os resultados do ano passado para os consumidores dos EUA.

As afirmações de sustentabilidade influenciaram mais fortemente os compradores da Geração Z e da geração Y, com 45% da Geração Z e 42% da geração Y dizendo que eram mais propensos a comprar um produto com uma afirmação de sustentabilidade. Em comparação, apenas 32% dos “baby boomers” disseram que as alegações de sustentabilidade influenciaram fortemente suas decisões de compra.

Como em pesquisas anteriores, a Cargill descobriu que os consumidores rastreavam gorduras e óleos lendo atentamente os rótulos dos alimentos embalados e o que aprenderam ajudou a orientar suas decisões.

A alegação de “não contém gordura saturada” foi considerada a mais influente, com 53% dos consumidores em 2020 dizendo que eram mais propensos a comprar esses produtos. Isso excedeu outras alegações do rótulo, incluindo “não geneticamente modificado (OGM)” e “orgânico”, que foram as principais considerações para quatro em cada 10 consumidores (44% e 43%, respectivamente).

O tipo de óleo e gordura usados nos alimentos embalados também influenciou as decisões de compra. A pesquisa de 2020 mostrou que os cinco principais óleos com maior impacto nas compras de alimentos embalados foram azeite de oliva (50%), óleo de abacate (36%), óleo de coco (30%), óleo de peixe (28%) e óleo de girassol (25%). Isso marcou uma ascensão no ranking do óleo de girassol, que ficou em sexto lugar no ranking da pesquisa de 2019.

Fonte: OFI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »