11 maio, 2021
por Daniel Geraldes
139
91

Premix – Importantes micronutrientes para uma nutrição saudável e balanceada

Premix – Importantes micronutrientes para uma nutrição saudável e balanceada

Para adentrarmos no tema premix, compartilharmos as atuais tendências e os investimentos que vêm sendo realizados pelos principais players, primeiro apresentamos alguns números do mercado brasileiro de alimentação, que nos dá a dimensão da importância e potencial dos segmentos correlatos.

Mesmo em um ano atípico e repleto de desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus e que impactaram na economia global com a queda do PIB na maioria das grandes economias mundiais, a cadeia produtiva de rações, segundo estimativas do Sindicato Nacional da Indústria de Alimentação Animal – Sindirações, contabilizou até setembro de 2020 um crescimento de 4,7% comparado ao mesmo período do ano anterior. Em um ritmo menor, o resultado surpreendeu e ao final do primeiro semestre de 2020 totalizou um crescimento de 5,2%, encerrando o ano mantendo o crescimento de quase 5% e uma produção total de 81,1 milhões de toneladas de rações. Os resultados, é claro, são comemorados pela indústria de alimentação animal, levando em consideração o ano. Na esteira desta potência várias oportunidades surgem para os setores envolvidos como é o caso do segmento de premix, que vem melhorando os níveis vitamínicos em razão da evolução das genéticas, se adaptando às novas tecnologias para melhorar a nutrição das espécies, além de acompanhar as produções com menor pegada ambiental e melhorar a lucratividade dos produtores.

Misturas de micronutrientes como: minerais, vitaminas e outros aditivos, os premixes são inseridos nas rações para garantir que as necessidades nutricionais e funcionais dos animais sejam atendidas. Desse modo, o animal tem uma dieta saudável e equilibrada, aumento da produtividade e fortalecimento do seu sistema imunológico, evitando o desenvolvimento de doenças e, consequentemente, contribuindo para uma melhor rentabilidade do negócio.

Trabalhando com premixes para as principais espécies de produção como aves, suínos, ruminantes e aquacultura – de acordo com a demanda/necessidade de cada cliente, a De Heus também produz em uma planta branca, totalmente livre de contaminantes, os premixes para pet e equinos. São premixes que atendem animais de produção, do nascimento até a fase final e no caso dos pets desde filhotes até idosos. Em seu portfólio, a De Heus oferece desde produtos desenhados pelos próprios clientes até produtos de linha que atendem os parceiros que não possuem fórmulas próprias e necessitam de ajuda no desenvolvimento do produto desenhado para sua situação de produção de ração.

“Possuímos centros de pesquisas distribuídos em países como Holanda, Brasil, Rússia e Vietnã focados em trazer as principais inovações para os setores da aquacultura, suínos, aves e ruminantes a fim de obtermos os melhores desempenhos em nossos produtos”, cita o Gerente de Negócios Pet e Aqua, Danilo Tremocoldi.

O Diretor de Operações da De Heus, Henrique Fernandes, explica que a empresa trabalha com a correta combinação dos ingredientes e seus nutrientes, de acordo com as exigências de cada fase das espécies. “Nutrição de qualidade não é nutrição de excessos e sim nutrição inteligente, de precisão. Todo o processo de produção é pensado para que os nutrientes sejam preservados nas suas características iniciais e para que se mantenham íntegros até o consumo pelos animais. Cuidamos também para que não haja contaminações cruzadas entre os diferentes ingredientes, especialmente aditivos e minerais”, esclarece.

Sobre o controle de qualidade dos premixes, Henrique explica que tudo começa na seleção e homologação de fornecedores e matérias-primas. Contando com um sistema próprio de gestão de fornecedores, que dá suporte ao processo de homologação, seguindo os padrões definidos pela equipe técnica local e global. O Diretor conta que os produtos são selecionados não só por seus aspectos físicos e nutricionais, leva-se também em consideração o respeito dos fornecedores às boas práticas mercadológicas e de preservação ao meio ambiente. As matérias-primas quando chegam na De Heus são avaliadas pelo time de qualidade e validadas através de periódicas análises laboratoriais, trabalho que é suportado pela estrutura própria de laboratório, que está em constante supervisão do laboratório global, responsável por todos os 19 laboratórios da empresa. No Brasil o laboratório está localizado em Rio Claro (SP). “Nosso laboratório está preparado para atender as necessidades internas, com análises de controle de qualidade de nossos fornecedores e de nossos produtos acabados, como também realiza análises para nossos parceiros e clientes. Há capacidade de analisar vitaminas, minerais, contaminantes e bromatológicas.”

Direcionando importantes investimentos para a unidade brasileira, a De Heus em 2019/20 finalizou os investimentos nas plantas de Apucarana (PR), Guararapes (SP) e Rio Claro (SP), está última contando com a planta branca, possibilitando o aumento da capacidade de produção das unidades, otimizando os custos operacionais e adequando-as para os conceitos de produtos De Heus. Para 2021 os planos são entregar a nova linha de premix de Rio Claro com os mais modernos conceitos de produção e iniciar os projetos de ampliação das plantas de Toledo (PR) e Itaberaí (GO). “Na nova planta de Itaberaí temos a intenção de concretizar os conceitos nutricionais para ruminantes da De Heus em todo Centro-Oeste e a construção dessa fábrica é parte fundamental dentro do projeto. Já em Toledo, novas estruturas trarão maior eficiência operacional com o mesmo alto padrão de qualidade e resultado zootécnicos validados por nossos clientes. É importante enfatizar que todos os nossos investimentos estão levando em consideração a otimização dos recursos naturais e a preservação do meio ambiente, pilar importante no nosso programa de responsabilidade social corporativa, o Responsible Feeding”, esclarece Henrique.

Boa nutrição e melhorias na lucratividade dos produtores

Investindo constantemente em pesquisas, a Trouw Nutrition desenvolve os premixes em seus centros de pesquisa, espalhados pelo mundo, levando em consideração as últimas pesquisas de exigência nutricional dos animais em vitaminas, microminerais e aditivos, buscando o melhor custo x benefício para a produção animal. São opções para frangos, poedeiras, suínos, pet, aqua, bovinos, equinos etc. No ano de 2020, a companhia investiu na construção de planta de premix e blends dedicada para pet food.

Ainda sobre os premixes desenvolvidos, para a escolha dos ingredientes há um rigoroso protocolo de qualidade que leva em consideração desde o processo de produção do ingrediente até o recebimento na planta de produção. “Fazemos análises constantes dos ingredientes e eles não podem variar além dos limites estabelecidos pelo controle de qualidade da Trouw Nutrition”, afirma a Zootecnista, Ph.D em Nutrição de Aves, Juliana Rezende.

O desenvolvimento de produtos é constante, inclusive de acordo com as necessidades de cada cliente, avaliando as demandas locais por meio da equipe de consultores a campo, podendo auxiliar as empresas na obtenção dos melhores resultados. E, neste ano, haverá o lançamento da linha para pet food e um novo portfólio para aves e suínos. “O novo portfólio foi elaborado por nutricionistas altamente qualificados e atualizados com as últimas tendências de mercado e baseados em qualidade, nutrição, bem-estar e produtividade”, pontua Juliana.

De acordo com a Zootecnista, as tendências estão relacionadas a melhorias na lucratividade dos produtores, portanto, os esforços da Trouw Nutrition estão direcionados para este tema. “Levamos em consideração as diversas tendências do mercado de nutrição animal e aplicamos aquelas que seguem essa orientação.”

 Investimento na América Latina, especialmente no que diz respeito à inovação

Em 2020, o negócio de Nutrição e Saúde Animal da companhia DSM passou por uma reorganização global de estrutura, possibilitando maior agilidade no relacionamento com os clientes, tanto no aspecto de mercado, quanto de inovação, sendo criadas duas frentes: Core Business e Specialties.

Em Core Business foram concentrados todos os esforços no conceito Customer Centricity que tem como foco a melhoria da eficiência operacional do negócio, mantendo uma vantagem competitiva no mercado, com soluções já conhecidas no setor como premixes e vitaminas. Esta linha de frente possibilita atender o mercado com muito mais agilidade, beneficiando a alta procura por produtos que corroboram com a saúde e o bem-estar dos animais, bem como, com o crescimento do negócio da DSM em todos os segmentos, seja para ruminantes ou monogástricos.

Já a estrutura de Specialties desenvolve tecnologias pensando na produtividade e resultados dos clientes. Além disso, foca em acelerar a disponibilidade de soluções inovadoras que deem suporte para a produção de proteínas animais mais sustentáveis tendo como pano de fundo a estratégia: We Make It Possible (“Nós tornamos isso possível”). Essa iniciativa tem o propósito de liderar uma transformação mundial robusta e acessível na produção de proteínas animais mais sustentáveis, bem como acelerar o desenvolvimento de soluções inovadoras para o agronegócio. A DSM também possui parceria com Universidades e Laboratórios externos, assumindo a responsabilidade de entregar sempre as melhores soluções em tecnologia, qualidade e segurança.

O Diretor de Negócios para Nutrição & Saúde Animal Brasil, Paraguai e Uruguai da DSM Rodolfo Pereyra, lembra que as cadeias de suprimento de ingredientes têm ficado cada vez mais exigentes na obtenção de recursos, o que mostra um mercado mais preocupado com a nutrição animal, com a segurança alimentar e a qualidade dos alimentos. Neste ponto, além da segurança, Rodolfo cita que é fundamental ter controle de qualidade já que os compostos vitamínicos básicos são produzidos por meio de síntese química, fermentação, extração ou por uma combinação de tecnologias. Durante a produção existe um possível risco de qualidade baseado em exposição a solventes químicos, intermediários não reativos e introdução de outros contaminantes, razão pela qual ressalta o Diretor, a DSM faz uso de rigorosos programas para adquirir as matérias-primas.

Com uma alta capacidade produtiva de soluções taylor made, cerca de 95% da sua produção é neste formato, a DSM disponibiliza três linhas, sendo que uma delas, segundo a empresa, é limpa de qualquer aditivo, impossibilitando a contaminação de outro componente produtivo na demanda do cliente.

Por meio do conceito nutricional e tecnológico da DSM os seus premixes são produzidos para todas as fases de desenvolvimento do animal, acompanhando cada etapa do processo: desde as fases iniciais até as de produção e abate. “Oferecemos tanto soluções que contribuem nutricionalmente com a saúde e bem-estar, quanto premixes voltados à fase que determinada espécie se encontra. De soluções mais comuns, como premixes vitamínicos e minerais, a mais robustas, como premixes que contêm, além das vitaminas e minerais, aditivos nutricionais (aminoácidos, eubióticos, enzimas e fontes de cálcio e fósforo) capazes de melhorar o desempenho e o bem-estar animal. Junto aos clientes entendemos a necessidade nutricional da espécie e apresentamos a melhor solução dentro do nosso portfólio, ou mesmo, o desenvolvimento de soluções taylor made. Todo o portfólio de nutrição animal da companhia é voltado para as espécies de monogástricos e ruminantes”, explica  Rodolfo.

Recentemente foi lançado o Premix Hy-D® específico para a espécie de suínos. O Hy-D® é um metabólito da vitamina D3 de alta absorção e oferece muitos benefícios para a saúde suína. Estudos recentes suportam que o seu uso eleva os níveis séricos de vitamina D, que resulta na produção de leitegadas com maior número de leitões nascidos vivos e peso ao desmame. A solução contém 25-OH-D3, que é diretamente absorvido pelos animais via corrente sanguínea. “Como o Hy-D® não é preciso passar pela fase metabólica crítica no fígado, os níveis plasmáticos de 25-OH-D3 são muito mais elevados e adequados, passando diretamente para a corrente sanguínea, possibilitando melhor bem-estar, aumento do desempenho ao longo da vida reprodutiva e consequentemente maior retorno econômico. A suinocultura está sempre buscando novas soluções que permitam otimizar a saúde e a produtividade de fêmeas hiperprolíficas, a rentabilidade dos suínos aumenta quando fêmeas e leitoas produzem um maior número de leitões saudáveis ao longo de sua vida produtiva, o que pode ser influenciado pela otimização da suplementação de vitamina D3”, cita o Diretor na DSM.

Outra novidade oferecida pela companhia é o Programa Nutricional ExceleggTM que visa a melhora no desempenho das aves de postura comercial por meio de um pacote de soluções nutricionais com foco em bem-estar e saúde, adicionalmente à melhoria de seus índices zootécnicos para que os animais possam expressar todo o seu potencial genético relacionados à produtividade e qualidade dos ovos. O conceito ExceleggTM é disponibilizado em duas plataformas: Performance, soluções com foco na qualidade e na potencialização da produção de ovos, garantindo maior rentabilidade para os produtores; e Health, soluções que oferecem os mesmos benefícios da primeira linha somando-se a possibilidade da utilização racional do uso de antibióticos pelas aves, ao mesmo tempo, que possibilita a manutenção da saúde dos animais. Ambas possuem linhas de produtos específicos que atendem às diferentes fases do ciclo de vida das aves e suas necessidades nutricionais.

Nos últimos anos, a DSM vem investindo constantemente na América Latina, especialmente no que diz respeito à inovação. Atualmente, o negócio de Nutrição e Saúde Animal da companhia, na América Latina, representa 65% do seu faturamento. Pensando na expansão do negócio de Nutrição e Saúde Animal, bem como na melhoria do atendimento às necessidades dos clientes, em julho de 2020, inaugurou o Animal Nutrition Center, em Mairinque, São Paulo para atender com rapidez e eficiência a demanda dos negócios. “Os testes e pesquisas realizados no local dão suporte ao crescimento das vendas e agregaram valor aos produtos e conceitos nutricionais da DSM, bem como reforçam soluções locais, permitindo o monitoramento de produtos competitivos e a geração de dados sólidos e confidenciais. O Centro conta com um comitê de bioética composto por especialistas dentro e fora da DSM que avaliam todos os protocolos de pesquisa antes da execução”, esclarece Rodolfo.

Além das soluções desenvolvidas, a DSM também oferece aos clientes, os serviços de análise como a coleta de amostras com DBS (Dry Blood Spot) que é feita com a ajuda de um cartão FTA (Flinders Technology Associates). O processo ajuda a mensurar a absorção da vitamina D na forma de 25OHD3 e envolve a coleta de uma gota de sangue para análise de massa (HPLC) com várias aplicações. É ideal para ensaios de campo, comparações de diferentes fontes de vitamina D, bem como a quantidade da mesma no organismo do animal.  Outro exemplo é o Digital YolkFan™, o primeiro sensor de cores desenvolvido especialmente para avaliar a coloração das gemas dos ovos. Possui sensores LED de alta sensibilidade e sua própria fonte de luz. Para utilizar a ferramenta basta a realização de um ‘scanner’ da gema de ovo com o equipamento e, automaticamente, as informações do Digital YolkFan™ são enviadas a um tablet ou celular por meio de conexão Bluetooth, gerando praticidade ao avicultor no campo.  Recentemente, a DSM adquiriu o Grupo Erber, que conta com as empresas Biomin e Romer Labs, passando a oferecer aos clientes soluções prontas para testes rápidos e precisos para micotoxinas. “Ainda podemos citar o teste de recuperação enzimática, com o objetivo de avaliar o quanto o processo de fabricação de rações está afetando este ingrediente tão importante para a redução de custo e na questão da sustentabilidade ambiental”, pontua o Diretor.

Rodolfo Pereyra ressalta que a DSM tem como propósito acompanhar as tendências do mercado ao mesmo tempo que atende às necessidades dos clientes, procurando focar em fazer mais com menos, agregando benefícios nutricionais às espécies, produtividade e rentabilidade para o produtor, gerando uma cadeia mais sustentável.

Proximidade com os clientes e atendimento às demandas específicas

Há 40 anos no mercado, a Vaccinar – uma empresa 100% brasileira – desenvolve todos os tipos de premixes, tanto para linha de animais de produção (aves, suínos, bovinos e peixes), quanto para animais de estimação (cão, gato, aves ornamentais e peixes ornamentais). Hoje são 5 plantas fabris localizadas nos estados de Minas Gerais e no Paraná e, até 2022, inaugurará mais duas plantas nas regiões Norte e Centro-Oeste do país. “Seguimos investindo na expansão do time corporativo e de vendas, pois acreditamos que com mais profissionais qualificados e capacitados conseguiremos garantir uma melhor solução em nutrição para a saúde e o desempenho animal, atuando de forma próxima do cliente e entendendo suas necessidades, agregando qualidade e tecnologia aos seus serviços e produtos”, afirma o Gerente Nacional Pet da Vaccinar, Bruno dos Santos Vieira.

Atenta ao mercado e suas necessidades, a Vaccinar está sempre à procura de inovações para melhorar o desempenho das suas soluções. Uma das novidades é o uso na formulação dos minerais quelatados, também conhecidos como minerais orgânicos, que se ligam a agentes quelantes, tais como, aminoácidos, peptídeos, polissacárideos complexo e ácido etileno-minotetraacético (EDTA), dessa forma há um aumento na disponibilidade biológica, solubilidade e estabilidade do mineral, que passa a ser mais bem aproveitado pelo organismo.

Diante da importância da qualidade das matérias-primas que vão compor o premix, a Vaccinar qualifica seus fornecedores mediante critérios de avaliação estabelecidos na garantia da qualidade para determinar se um fabricante, ou mesmo uma distribuidora ou transportadora, estejam capacitados para atender os padrões exigidos internamente. “Além de contarmos com matérias-primas de qualidade, temos um processo de fabricação regido por um rigoroso sistema de tecnologia que garante a conformidade de dosagem, a rastreabilidade e a qualidade, comprovados pelas certificações das nossas unidades produtivas que asseguram um severo controle em todas as etapas do processo de produção, desde a obtenção das matérias-primas até a expedição do produto final para o cliente. “Seguimos um rígido controle em todo o processo para que o alimento chegue ao consumidor final com todas as características físico-químicas e biológicas desejáveis preservadas”, destaca a Especialista Nutrição Senior – Aves, Aqua&Pet da Vaccinar, Karina Ferreira Duarte.

Com um laboratório próprio sediado na sua planta em Pinhais, no Paraná, a Vaccinar disponibiliza aos clientes, serviços de análise laboratoriais, tais como, bromatológica de produtos acabados, acidez, classificação de milho, extrato etéreo, fibra bruta, granulometria, lactose, matéria seca silagem, micotoxinas, metais pesados, proteína bruta, umidade, rancidez etc. Também oferece várias consultorias em relação à BPF, formulação de rações e dietas, desempenho e qualidade na produção de rações, criação de portfólio de produtos, estudo de mercado, entre outros aspectos. “Falando especificamente do segmento pet, oferecemos aos clientes uma consultoria técnica desenvolvida por mim em conjunto com nossos representantes e o Departamento Técnico de Nutrição. Este trabalho é oferecido a todos os parceiros da Vaccinar no segmento, tanto da forma on-line quanto presencial, contribuindo para o desenvolvimento do mercado. Oferecemos também nossa linha de produtos customizados de acordo com as necessidades nutricionais demandas pelos clientes, adequando a fórmula da ração a ser produzida, respeitando sempre a qualidade de vida e nutricional do animal, sendo este de estimação ou produção, buscando os melhores resultados em produtividade”, explica Bruno.

De acordo com a empresa, em 2020, a Vaccinar apresentou crescimentos significativos na venda de premix superando suas expectativas, e para 2021 o cenário é bem promissor e a expectativa é atingir um aumento de 15 % sobre as vendas do ano passado.

PUBLICAÇÃO EXCLUSIVA REVISTA INGREDIENTES & NUTRIENTES NUTRIÇÃO ANIMAL.
PROIBIDO A PUBLICAÇÃO TOTAL OU PARCIAL SEM AUTORIZAÇÃO DA EDITORA STILO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »
×

Olá, como posso te ajudar?

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp.

× Como posso te ajudar?