1 fev, 2019
por Daniel Geraldes
78
3389

Revestimento de croquetes: de volta às origens

 

Por que o revestimento é necessário para a palatabilidade?

Os intensificadores de palatabilidade são amplamente utilizados na indústria de alimentos secos para animais de estimação. Disponíveis em pó ou líquido, são tradicionalmente aplicados como cobertura externa para melhorar o aroma e o sabor dos croquetes, produzindo uma experiência sensitiva que atrai os animais de estimação para o recipiente e garante que apreciam o alimento.

A natureza e a dosagem dos palatabilizantes e a maneira como são aplicados no croquete determinam o melhor desempenho da palatabilidade. Com base no conhecimento combinado que têm sobre o que atrai animais de estimação para comer e o processo de fabricação dos alimentos, os especialistas em aplicações da Diana Pet Food definiram várias boas práticas para alcançar uma cobertura externa imbatível.

Homogeneidade do revestimento

A maneira como os intensificadores de palatabilidade são aplicados nos croquetes tem um papel importante no desempenho do palatabilizante. Os gatos, por exemplo, são particularmente sensíveis ao revestimento heterogêneo: eles identificam e rejeitam os croquetes que não são revestidos adequadamente.

Os intensificadores de palatabilidade devem ser aplicados uniformemente a cada um dos croquetes.

Acessibilidade aos palatabilizantes

Palatabilizantes líquidos e secos, assim como a maioria das gorduras, são geralmente aplicados como um revestimento externo. Estudos anteriores combinaram a avaliação sensorial com a análise físico-química dos croquetes realizados pelas associações entre o procedimento de revestimento, a disponibilidade do palatabilizante na superfície do alimento e a maneira como o revestimento proporciona palatabilidade aos animais de estimação.

Os palatabilizantes devem ser tão acessíveis quanto possível ao nariz e à língua dos animais de estimação.

ACESSIBILIDADE DE PALATABILIZANTES + HOMOGENEIDADE DE REVESTIMENTO = DESEMPENHO

 

Como conseguir o melhor resultado?

Regra n.°1: Respeitar a sequência

A técnica de aplicação e a ordem em que a gordura e os palatabilizantes são adicionados impactam diretamente a acessibilidade ao palatabilizante. Para um melhor desempenho, a gordura, os palatabilizantes líquido e  seco devem ser aplicados separadamente e com tempo suficiente para que cada ingrediente seja integrado. Por sua vez, os croquetes devem ser bem misturados antes de adicionar o seguinte.

Para obter os melhores resultados, deve-se aplicar sempre a gordura e os intensificadores de palatabilidade de maneira sequencial.

Regra n.°2: Cuidado nas etapas de dosagem, distribuição e mistura.

Por afetarem diretamente a distribuição de palatabilizantes e gorduras sobre os croquetes, há cinco parâmetros principais e críticos para se obter um revestimento homogêneo:

Doses de palatabilizantes e gorduras

  • Distribuição superficial de gordura e palatabilizantes em croquetes.
  • Duração da distribuição de gordura e palatabilizantes.
  • Duração da mistura de croquetes com gordura e palatabilizantes.
  • Intensidade do processo de mistura de croquetes.
  • Diagnóstico de revestimento: acompanhando o palatabilizante.

Para avaliar a qualidade do revestimento, especialistas em processos e aplicações da Diana Pet Food desenvolveram um método único para medir com precisão a quantidade real de palatabilizante seco aplicado a pedaços individuais de croquetes, usando um rastreador interno.

Com este método, várias unidades de croquetes são pesadas e analisadas individualmente e a quantidade do rastreador é medida para determinar a quantidade real de pó usado.

Como conseguir uma dosagem precisa para um desempenho consistente?

Dose de gordura e líquido palatabilizante: melhor com bombas volumétricas

Para garantir a dosagem precisa de gorduras e intensificadores de palatabilizantes líquidos, aconselha-se optar por bombas de deslocamento positivo (comumente chamadas de bombas volumétricas) em vez de bombas centrífugas. Bombas volumétricas, como rotor helicoidal, bombas de lóbulo ou bombas de engrenagens, funcionam alternando uma cavidade e deslocando um volume constante de líquido, independentemente da pressão.

Para garantir a dose correta, as bombas volumétricas devem ser calibradas de acordo com as características do líquido – densidade, temperatura e viscosidade – e a configuração do tubo entre a bomba e o dispositivo de revestimento.

Doses de pó: otimizado com dosadores por perda de peso

Na indústria de alimentos para animais de estimação, o pó é geralmente dosado através de dosadores volumétricos ou por perda de peso. Embora os dosadores volumétricos sejam confiáveis, os dosadores por perda de peso provaram ser mais precisos ao fornecer uma quantidade constante de pó. Neste tipo de equipamento, a velocidade dos parafusos que alimentam o pó é continuamente ajustada em relação à sua perda de peso medida por segundo.

Uma dosagem precisa assegura a aplicação de uma quantidade constante de ingredientes de revestimento. Isso contribui para alcançar o nível desejado de palatabilidade, permanecendo dentro das restrições de custo.
 

Bocais sem ar versus pneumáticos: quando usá-los

Gordura e palatabilizante líquido são tradicionalmente pulverizados com bocais sem ar ou pneumáticos. Para uma pulverização eficiente, recomenda-se bocais pneumáticos quando o fluxo de líquido for inferior a 2 kg/min e bocais sem ar quando o fluxo de líquido exceder 2 kg/min.

Pulverização de gordura e líquido: a importância dos bocais

Para conseguir uma distribuição eficaz, é necessário distribuir líquidos através de um spray grande e homogêneo durante um período específico de tempo. Recomenda-se um tempo de pulverização mínimo de 60 segundos.

Qualquer que seja o sistema escolhido, é aconselhável equipar o invólucro com vários bocais de diferentes capacidades, idealmente separados por válvulas pneumáticas intermediárias. Esta configuração fornece mais flexibilidade ao sistema: o número de bocais em operação pode ser selecionado de acordo com o fluxo necessário para obter a configuração correta.

Limpeza do pó: uso de distribuidores vibratórios

Para garantir o contato direto com o máximo número de croquetes, deve-se distribuir os intensificadores de palatabilizantes em pó em uma grande área por um período de tempo necessário. Permitir que o pó caia diretamente na saída do alimentador geralmente não é suficiente. Durante a aplicação, é mais eficiente um fluxo contínuo ininterrupto de pó por aproximadamente 60 segundos.

Os difusores vibratórios são os mais adequados para a propagação consistente e controlada dos palatabilizantes em pó. A ação vibratória distribui o pó uniformemente por toda a largura do dispensador. Deve-se ajustar a largura do dispensador para a largura da camada de croquetes e determinar a frequência de vibração correta para corresponder ao fluxo desejado de palatabilizante em pó.

Para uma aplicação consistente, recomenda-se polvilhar gordura e palatabilizante em uma grande superfície de croquetes por aproximadamente 60 segundos.

Conclusão

Intensificadores de palatablidade são essenciais para garantir que os animais sejam atraídos e desfrutem dos alimentos secos. Para maximizar a atratividade dos alimentos, os palatabilizantes líquidos e em pó que revestem os croquetes devem ser tão acessíveis quanto possível ao nariz e às papilas gustativas altamente sensíveis do animal de estimação. Além disso, como os cães e gatos são muito sensíveis à homogeneidade do revestimento, a distribuição uniforme dos palatabilizantes líquidos e em pó em cada croquete individual é crucial para alcançar o máximo desempenho de palatabilidade. Para aproveitar ao máximo o palatabilizante, aconselhamos os fabricantes de alimentos para animais de estimação seguir as seguintes recomendações:

Regra n°1: Respeitar as sequências

Aplicar os revestimentos sequencialmente. Começando com gordura, seguindo com intensificadores de sabor líquido e terminando com intensificadores de palatabilidade em pó.

Regra n°2: Atenção na dosagem, distribuição e mistura.

  • Para cada sequência de aplicação, os ingredientes do revestimento devem ser dosados com precisão e distribuídos em uma área grande por um período de tempo suficiente.
  • Os croquetes devem ser misturados durante o período de tempo recomendado após a incorporação de cada ingrediente.
  • Os croquetes devem ser bem misturados durante todo o processo de revestimento.

Seguindo estas diretrizes básicas, garante-se um revestimento homogêneo e efetivo de gordura e palatabilizante nos croquetes, mas como cada configuração na fabricação de alimentos para  animais é única, é possível que as recomendações devam ser adaptadas aos tipos de equipamentos utilizados.

Se solicitado, os especialistas em processos e aplicações da Diana Pet Food estão disponíveis para fornecer aos fabricantes de alimentos para animais de estimação recomendações customizadas sob medida para suas situações individuais.

Interessado em aprender mais sobre o revestimento de croquetes? Por favor, não hesite em nos contatar.

AutorDiana Pet Food – Líder mundial e pioneira em soluções de alto valor que melhoram o bem-estar dos animais e a satisfação de seus donos.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Graxaria
  • Óleos e Gorduras
  • Pet Food
  • Aqua Feed
  • Animal Feed
  • Espuma
Aguarde...

Cadastre-se

Aguarde...

Esqueci minha senha

Aguarde...
Translate »